O constitucionalismo democrático latino-americano em debate

O constitucionalismo democrático latino-americano em debate

Number of page: 336
Author: Leonardo Avritzer, Lilian Cristina Bernardo Gomes, Marjorie Corrêa Marona, Fernando Antônio de Carvalho Dantas
Publisher: Autêntica
Rating:
Category: Law

O Brasil e a América Latina passaram por fortes mudanças no processo de elaboração das suas constituições. Essas mudanças geraram constituições mais democráticas e mais inclusivas. Uma nova onda de participação social e ampliação de direitos das comunidades tradicionais se abriu. O livro O constitucionalismo democrático latino-americano em debate faz a mais ampla avaliação disponível até o momento do impacto dessas mudanças constitucionais nos diversos países da região. O leitor interessado no papel das mudanças constitucionais nas novas democracias encontrará neste livro uma referência obrigatória.

About The Author

Leonardo Avritzer. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG, 1983), mestrado em Ciência Política pela UFMG (1987), doutorado em Sociologia Política pela New School for Social Research (1993) e pós-doutorado pelo Massachusetts Institute of Technology (1998-1999, 2003). Atualmente é Professor Titular da UFMG. Foi representante de área da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2005-2011), Professor Visitante da Universidade de São Paulo (USP, 2004), da Tulane University (2008) e da Universidade de Coimbra (2009). Foi diretor da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (1997-1998) e presidente da Associação Brasileira de Ciência Política (2012-2014). É membro do Conselho Consultivo da International Political Science Association (IPSA). É autor dos seguintes livros: Democracy and the Public Space in Latin America (2002) e A moralidade da democracia (1996, prêmio ANPOCS de melhor livro do ano), Participatory Institutions in Democratic Brazil (2009), Los Desafíos de la Participación en América Latina (2014). Lilian Cristina Bernardo Gomes. Pós-doutorado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG-CNPQ, 2012-2013) e pós-doutorado em Ciência Política pela UFMG (FAPEMIG, 2010-2011). Doutora (2009) e mestre (2004) em Ciência Política pela UFMG. Estágio de doutoramento na Universidade de Coimbra, no Centro de Estudos Sociais em Portugal (CES/PT) pelo Projeto Capes/Grices, coorientada pelo professor Boaventura de Sousa Santos. Especialista em História do Brasil pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas, 1995). Graduada em História pelo Centro Universitário de Brasília (CEUB/1987). É responsável técnica do Projeto Formulação de uma Linguagem Pública para Comunidades Quilombolas, desenvolvido pela UFMG através de parceria firmada com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA/Nead/Incra). Professora do mestrado em Cartografia Social e Política da Amazônia pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Professora da especialização em Políticas de Promoção da Igualdade Racial na Escola da FAE/UFMG. Professora de História do Instituto Santo Tomás de Aquino (ISTA). Professora do mestrado da Unifenas. Participa do Núcleo de Estudos sobre Populações Quilombolas e Tradicionais da UFMG (NUQ). Trabalha com os seguintes temas: direito das comunidades tradicionais, teorias da justiça, relações raciais no Brasil, políticas públicas e democracia participativa. Marjorie Corrêa Marona. Professora Adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Doutora em Ciência Política pela UFMG (2013), com estágio de doutoramento no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (2011-2012). Mestre em Filosofia do Direito pela UFMG (2004) e graduada em Direito (2001). Pesquisadora do Observatório da Justiça Brasileira do Centro de Estudos Sociais da América Latina (OJB/CES-AL). Coorganizou o livro Cartografia da Justiça no Brasil: uma análise a partir de atores e territórios (Saraiva, 2014). Fernando Antônio de Carvalho Dantas. Doutor e mestre em Direito das Relações Sociais pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduado em Direito. Professor Titular de Teoria do Direito da Universidade Federal de Goiás (UFG). Professor do Programa de Pós-Graduação em Direito Agrário da UFG.